Arquivo para rubro-negro

Rumo à Série A em 2011

Posted in sport, sport club do recife with tags , , , , , , , , on novembro 12, 2009 by Lule

Tempos de glória hão de voltar!

Essa imagem aí pertence à década de 80. O ano certo, confesso, não sei. Mas o que importa é o que nela está traduzido: atacante rubro-negro na área, bola na rede, torcedores em festa na Ilha do Retiro.

Essa imagem aí, vamos combinar, nós já vimos milhares de vezes. Participamos dela. Protagonizamos cenas históricas. Só neste 2009, batemos LDU e Colo-Colo pela Libertadores. Sim, pois neste mesmo 2009 que está para se encerrar, jogamos pela segunda vez o torneio continental.

Essa imagem aí vem do passado para vislumbrar o futuro. Porque no presente, OK, o Sport Club do Recife já se encontra matematicamente rebaixado para a Série B. Vamos jogar a Segundona em 2010. Tudo bem. De fato, nenhum de nós que fazemos o blog da TORCE imaginava que o ano que começou com vitórias no Chile terminaria assim. Mas é assim mesmo que a vida segue… Com surpresas de um lado e a reafirmação de um compromisso ideológico-afetivo-futebolístico-cultural-existencial do outro. Porque torcer pelo Sport não é apenas vestir a camisa rubro-negra. É ser do Sport, é viver o Sport, é carregar o time no coração a todo instante, a toda hora, em todo o lugar. É nunca se esconder. Muito menos quando o time está ali, na lanterna.

Essa imagem aí é a certeza de que em 2010 vamos ser pentacampeões pernambucanos, vamos jogar a Copa do Brasil em busca do bicampeonato e vamos quebrar todos os rivais na Segundona.

Essa imagem aí é minha provocação para os alienados: vão encarar o Leão em 2010? Vão duvidar da nossa força? Da nossa capacidade de recuperação?

Essa imagem aí é minha aposta: quem quer casar dinheiro que o Sport, com Givanildo Oliveira, o velho Giva, como técnico, vai ser campeão pernambucano?

Essa imagem aí é a certeza de que hoje, 12 de novembro de 2009, é o dia em que a torcida do Sport, a despeito da pífia campanha no Brasileirão e das confusões que (sempre) envolvem a diretoria, acordou com a missão de ajudar a devolver o Leão a seu posto natural: o de rei.

Que venha 2010. Rumo à Série A (e à Libertadores, por que não?) em 2011.

Anúncios

Jamais verás em mim tristeza..

Posted in sport, sport club do recife with tags , , , on novembro 12, 2009 by Lule

Não é pelas piadas, muito menos pela gozação
Eu só quero explicar, o que um rubro-negro tem no coração
Eu não estou nem aí para o que os outros vão dizer
Porque até lá no céu, eu sei que vou torcer
Para os que não são, é complicado de entender.
Loucos?, Doentes ou viciados?
É bem mais que isso, eu não consigo responder.

Todo rubro-negro é movido por uma paixão
As nossas cores, são as cores do nosso pavilhão
O nosso amor é forte, mais forte que um furacão
E por isso sempre cantamos, não importa a situação.

Mas todo rubro-negro tem um leão no peito
Resistência nordestina, é Pernambuco contra o eixo
Lutamos e brigamos todo o dia com esse preconceito
A barbie alvi-rosa, jamais terá nosso respeito
Mesmo sendo de Pernambuco, eles não tem nosso jeito
O jeito de Pernambuco é ser um bravo guerreiro

Incontáveis são os jogos que minha mãe veio falar
esse jogo é perigoso e eu não quero que você vá
Mãe se acalme não precisa se preocupar, eu vou para ilha ver o meu amor jogar
Minha namorada com lágrimas a chorar
Falou que prefiro o meu time, e não tinha como negar
Fiquei sem palavras, com uma dor no coração
Baixando a cabeça respondi, antes de te conhecer, conheci o meu leão

Faltar o meu trabalho já virou uma rotina
Dias de estágio que faltei, meu pai nem imagina
Esse vício é muito forte, esse vício é o Sport
É um vício que sem ele, pode trazer até a morte
E o que nós faz seguir essa devoção, esse amor pelo Leão
Como se fosse uma religião, não tem como explicar, porque vem do coração
E um desafio pra você agora vou falar, pergunte a algum rubro-negro
Que mesmo sabendo de tudo isso, ele quer mudar?!

Raça, Luta também coração
Essas três palavras nós define com exatidão
Tu podes contar sempre com tua nação
Ganhando ou perdendo, não importa a divisão.

Haja o que houver, passe o que passar
Mesmo nessa fase, nunca vamos te deixar
Com três sentimentos resumir eu vou tentar
É ser feliz, é ficar triste, e também se irritar
Diante dessa fase na última frase vou terminar
Ser rubro-negro é viver um amor, que palavras não conseguem explicar.

 

 

Parabéns a um grande rubro-negro!

Posted in sport, sport club do recife with tags , , , , , , on junho 16, 2009 by Lule
Foto do site Meu Sport (www.meusport.com)

Foto do site Meu Sport (www.meusport.com)

Hoje é aniversário do escritor, dramaturgo, professor e torcedor do Sport Ariano Suassuna. Ele é paraibano, mas há muito adotou Pernambuco, em especial o Recife, como lugar para viver. E há muito professa seu amor pelas cores vermelho e preto.
Curto Ariano porque ele é um torcedor sem pantim. Ou melhor, com pantim igual ao da gente. Gosta de usar seu traje eSPORTe fino, vai ao estádio, se emociona, tira onda – com elegância e sapiência – com os rivais… Não é um torcedor que se encastela na sua celebridade (claro que podemos considerá-la uma), mas um fiel admirador do Sport que vai até a Ilha do Retiro para incentivar nosso time e lá se comporta como qualquer um de nós. Sim, ele é mais velho (se não me engano, completa 82 anos hoje), porém mantém acesa, e vibrante, a chama do amor pelo Glorioso da Praça da Bandeira.
Feliz aniversário, Ariano.
Que o Leão reencontre o caminho das vitórias e reassuma seu posto de liderança no Brasil.
Pense num presente que seria maravilhoso para você e ótimo para a nação rubro-negra!
Para todos: aproveito para publicar aqui o texto que ele escreveu há um mês, quando fomos eliminados da Libertadores.
Que sirva de exemplo para os jogadores e para nós.
Saudações rubro-negras a todos,
pelo SPORT tudo.
Lule

…………………………..

Chora e chora bastante.
Não o choro dos derrotados, não por isso!
Chora pelo urro dos vencidos, que até o último instante acreditava!
Chora aquela lágrima de ‘quero mais’ e a de vingança que não tarda, com a certeza de que não mais vinte anos separará a glória!
Chora pela certeza de que a vitória irá se repetir e não parecerá tão anacrônico, tão inesperado, tão louco.
Chora de pena pelos companheiros de supostos grandes times pernambucanos, que mais se animam em nossa derrota que na vitória deles, mas que riem para esconder a inveja de sentir o sabor do sonho que vivemos.
Chora de alegria por uma bela campanha.
Chora pela certeza de volta.
Chora por ter colocado o nome do time nos noticiários internacionais, no olho do furacão.
Por ter ido mais longe, contra árbitros, contra emissoras e contra babacas que preferem torcer para times do sul.
Enfim, sorri, ao saber que em breve a bandeira rubro-negra voltará a erguer taças, flamulando no alto de sua imponência, certa e constante, como o orgulho dos que torcem…

(Ariano Suassuna, 12 de maio de 2009)